sexta-feira, 30 de Maio de 2008

Lusitano Colheita Seleccionada Tinto 2006

As herdades do Monte da Ribeira e da Herdadinha pertencem à família Leal da Costa, descendente directa do Conde de Ervideira, agricultor de sucesso dos séc. XIX e XX. O Conde, que recebeu o título de D. Carlos I pelo função social que a família desempenhava na região, deu início à produção de vinho em 1880.
Com 160ha de vinhedos divididos pela Vidigueira e por Reguengos, a administração da Ervideira é assegurada por
Dona Maria Isabel, a matriarca da família e pelos seus seis filhos, sendo Duarte Leal da Costa o director executivo. A direcção enológica é da responsabilidade de Paulo Laureano.
The herdade Monte da Ribeira and Herdadinha belong to the Leal da Costa family, descendats of Count of Ervideira, successful farmer in the XIX and XX century. The Count, who received is title due to his family's work in that region, began producing wine in 1880.
With 160ha of vineyards divided by Vidigueira and Reguengos, Ervideira's administration is assured by D. Maria Isabel, the family's matriarch and by her six sons, beeing Duarte Leal da Costa the executive manager. Oenology is Paulo Laureano's responsabilty.


Lusitano Colheita Seleccionada Tinto 2006
produtor producer: Ervideira Sociedade Agrícola
berço birth: Alentejo, Portugal

Cor grená ainda muito fechada a mostrar juventude. O nariz tem uma intensidade média, mostrando-se bem frutado, com notas de casca de laranja caramelizada e groselhas. Na boca está bem macio, com taninos bem domados, estrutura aceitável e um final condizente com o conjunto. (80 pontos)

Granach deep color showing youth. Average intensity nose, showing good fruit with notes of orange peel and redcurrants. Is very smooth in the mouth with well tamed tannins, the structure is acceptable and the ending fits well with the rest. (80 points)

quarta-feira, 28 de Maio de 2008

Soalheiro Alvarinho 2007

Um vinho que dispensa apresentações. Uma das marcas mais conhecidas da região dos Vinhos Verdes, e de Portugal, já provado em todo o mundo e sempre com excelentes críticas. Por vezes temos que provar o óbvio:
A wine which needs no introduction. One of the most well knowned brands of it's region and country, it's been tasted all over the world and always got great reviews. Some times we have to taste the obvious:

Soalheiro Alvarinho 2007
produtor producer: António Esteves Ferreira
berço birth: Melgaço, Vinho Verde, Portugal

Este vinho aparece-nos quase transparente com apontamentos de ouro. No nariz revela-se intenso, bem frutado, com citrinos e frutos tropicais bem marcados. Na boca está leve, fresco e cítrico no ponto certo, com excelente acidez e estrutura. O final é prolongado quanto baste. (91 pontos)

This wine is almost transparent with notes of gold. In the nose it shows intensity, fruity with citrus and tropical fruits. It's light, fresh, and citric just enough, with good acidity and structure. The ending is exactly the right size. (91 points)

terça-feira, 20 de Maio de 2008

Casa Ermelinda Freitas Syrah 2006

De volta às provas, após uma prolongada ausência. Desta vez a provar um vinho que me deixou curioso, o agora famoso, Syrah da Casa Ermelinda Freitas. Muito se falou deste vinho de 2005 após o seu espantoso primeiro lugar num concurso em França, um vinho que não é sequer o topo de gama do produtor. Estava curioso.
As garrafas existentes no mercado haviam-se evaporado, ou então o preço tinha disparado. Falei com os distribuidores, que após muita insistência me facultaram um garrafa para prova, mas de qualquer maneira pedi também o de 2006 que tanto me queriam vender. Achei mais interessante fazer aqui a prova do 2006 do que do já muito comentado 2005. Assim provamos um vinho ainda não inflacionado pelo mercado.
Back to tasting, after a long absence. this time I'll taste a wine wicht made me curious, the now famous, Casa Ermelinda Freitas's Syrah. A lot was said about this 2005 wine after it's astonishing first place in a competions in France, and it's not even the producer's premium wine. I was curious.
The bottles that should exist in the market had evaporated, or the price was now rocket high. I talked with the resellers, taht after long persuasion got me a bottle, but I also got some 2006 bottles they wanted me to get. In the blog it appeared, to me, to be more interesting to taste this 2006 than the already very talked 2005. This way it's a wine not yet very much market influenced.


Casa Ermelinda Freitas Syrah 2006
produtor producer: Casa Ermelinda Freitas
berço birth: Terras do Sado, Portugal

Cor grenã profunda a mostrar juventude. No nariz tem boa intensidade, média alta, ainda um pouco verde. A mostrar boa madeira bem casada com frutos pretos e pitadas chocolate. Na boca tem boa estrutura, é gordo quanto baste e mostra baunilha e alguma tosta. Está bastante redondo com taninos bem amaciados. Um vinho muito consensual, bom, mas longe de ser o melhor do mundo. (85 pontos)

Deep granach color showing youth. In the nose it has good intensity, medium-high, still a bite green. The wood it's well married with black fruits and a bit of chocolate. Well structured, it's fat enough and shows vanilla and some toast. It's a very round wine with very softened tannins. Very consensual, good, but far from beeing the best in the world. (85 points)

segunda-feira, 24 de Março de 2008

Quinta da Romeira, Colheita Tardia 2004

O projecto da Quinta da Romeira iniciou-se em 1988 focando-se no restauro de um Solar do séc. XVIII, na construção de uma adega e na plantação de cerca de 80 hectares de vinha, na sua maioria da casta Arinto.
No dia 11 de Novembro colheram-se as uvas, parcialmente atacadas pelo fungo Botrytis cincra que deram origem a este vinho.
The project Quinta da Romeira began in 1988 focusing in the restoration of a eigtheenth century house, in the building of a new cellar and in planting about 80 ha of vineyards, mostly of the variety Arinto.
In the 11th November was the harvest of grapes partially attacked by the fungus Botrytis cincra witch originated this wine.


Quinta da Romeira, Colheita Tardia 2004
produtor producer: Companhia das Quintas
berço birth: Bucelas, Portugal

Cor de ouro velho intenso. Nariz intenso, afrutado e mineral com notas fortes de maracujá e frutos tropicais aliados a notas de fumo. Na boca mostra boa doçura e estrutura. Está fresco e com boa fruta, com bons apontamentos de banana desidratada. Mostra-se no entanto pouco intenso e de fim pouco persistente. (82 pontos)

Old gold intense color. Intense nose, fruity and mineral with strong notes of passion fruit and tropical fruits together with smoke. In the mouth shows good sweeteness and structure. It's fresh and with good fruit, specially dehydrated banana. It's not very intense and the ending it's a bit short, but competent. (82 points)

quinta-feira, 13 de Março de 2008

Curva Reserva Branco 2006

Fundada em 1859, por António Alves Cálem, a Porto Cálem manteve-se na mesma família durante quatro gerações e sempre prestou grande atenção à produção de Vinhos do Porto de qualidade, resultando num reconhecimento por parte de todo o Mundo do Vinho. No seu início, dedicava-se à exportação de vinhos para o Brasil em troca de madeira exótica, com frota própria, símbolo ainda hoje presente no logotipo da empresa: a Caravela.
Em 1998, a Porto Cálem passou a fazer parte da Sogevinus SGPS, S.A.

Os vinhos Curva são um projecto recente desta empresa, que em tempos se dedicava exclusivamente aos vinhos do Porto, da responsabilidade do jovem enólogo Filipe Gonçalves, também responsável por muitos dos outros vinhos DOC do grupo.
Founded in 1859, by António Alves Cálem, Porto Cálem was by this time dedicated only to wine exports to Brazil in exchange of exotic woods and by means of its own fleet. In fact, those activities are still remembered today through Porto Cálem brand logotype where a caravel stands for this proud history.
Porto Cálem was kept in the family for four generations, always developing business around quality Port wines, from which resulted high recognition all over the world.
In 1998, Porto Cálem became part of Sogevinus SGPS, S.A.
The Curva wines are a young project, by a company in old days only dedicated to Port Wine. Responsable is the young enolog Filipe Gonçalves, also responsable by many other Sogevinus DOC wines.

Curva Reserva Branco 2006
produtor producer: Cálem
berço birth: Douro, Portugal

Cor de ouro pálido, com alguma intensidade. No nariz está limpo, com madeira bem casada com citrinos e notas de cedro e palha. Boca equilibrada, suave, com boa acidez e frescura, equilibrando algum peso que lhe é dado pela madeira. (86 pontos)

Pale gold color, with good intensity. The nose it's clean, with a good marriage between wood and citrus together with notes of cedar. Well balanced mouth, soft, with good acidity and freshness, balancing some weight given by the wood. (86 points)

segunda-feira, 3 de Março de 2008

Pilheiros 2004

Um vinho Douro feito pelos irmãos Lurton, Jacques e Francois. Os irmãos Lurton são uma referência do vinho mundial, produzindo não só no seu país de origem mas por todo o mundo: Argentina, Portugal, Chile, Espanha e França.
A wine made in Douro by the Lurton Brothers, Jacques and François. The Lurton brothers are a reference in the world of wine, producing not only in their native country but all over the world: Argentina, Portugal, Chile, Spain and France.

Pilheiros 2004
produtor producer: Jacques & François Lurton
berço birth: Douro, Portugal

Cor vermelho escuro ainda fechada a demonstrar juventude. Aroma pouco intenso, parecendo ainda escondido por trás do alcoól, mas a mostrar notas de groselha e violetas parecendo querer desabrochar. Na boca está super suave, com taninos de veludo. Corpo de média estrutura, afrutado parecendo querer evoluir. Final médio. (85 Pontos)

The color is dark red, very intense showing youth. In the aroma it's all very much hidden beneath the alcohol, even though showing recurrant and violets wanting to come out. It's super smooth in the mouth, with velvet tannins. Average body, fruity seeming to want evolution. (85 points)

Monte da Penha Reserva Tinto 2003

No início do século XX Joaquim da Cruz Baptista planta as primeiras vinhas da Tapada de Chaves. O seu sucesso inspirou a sua única filha, Gertrudes, a continuar o seu legado e de forma apaixonada, a levar este projecto mais além, tornando-se conhecida pela sua experiência e dedicação ao mundo do vinho. Em 1987 o seu filho Francisco Fino, decide plantar uma vinha de 12 hectares na sua propriedade. Esta vinha contribuiu para fazer os vinhos, branco e tinto, do Tapada de Chaves. Com a venda da Tapada de Chaves em finais de 1998 Francisco Fino decide, juntamente com a sua família, partir para um novo projecto, o Monte da Penha.
In the beginning of the twentieth century Joaquim da Cruz Baptista plants the first Tapada de Chaves's vineyards. His success inspired his only daughter, Gertrudes, to continue his legacy, and in a passionate way to take it further ahead, becoming knowned by her experience and dedication to the wine world. In 1987 her son Francisco Fino plants a 12 hectare vineyard in his herdade. This vineyard's grapes were part of the red and white wines of Tapada de Chaves. After selling Tapada de Chaves in the end of 1998, Francisco Fino decides, together with his family to start a new project, Monte da Penha.



Monte da Penha Reserva Tinto 2003
produtor producer: Francisco Fino
berço birth: Portalegre, Alentejo, Portugal

Na cor o vinho está limpo, grená a mostrar já sinais de alguma evolução. No nariz tem um carácter essencialmente vegetal, a lembrar trufas e leveduras, juntamentos com apontamentos de morangos maduros, tosta e almíscar. Boca equilibrada, pouco estruturada mas com fruta madura, couro e taninos ainda presentes. Final médio. Já um pouco evoluído, este é um vinho de perfil bem diferente daquilo que se faz agora, mas não deixa de ser interessante. (81 pontos)

Clean clarity, with garnet color showing signs of ageing. in the nose it's essentially vegetal remembering truffles and lees together with notes of ripe strawberrys, toast and musk. It's well balanced in the mouth, with low structure, but with ripe fruit, leather and tannins still present. Medium ending. Already a bit "old", this a wine with a quite diferent profile of what is done presently, but interesting. (81 points)

sexta-feira, 22 de Fevereiro de 2008

Gravato Palhete 2005

"..., no ano de 1307,... o rei Eduardo II tinha encomendado 1000 pipas de vinho palhete, para a sua festa de casamento, em Londres. Edmund Penning-Roswell alegremente calculou o número de garrafas correspondentes: 1152000!..."
Johnson, Hugh in "Historia Universal do Vinho"
"..., in the year 1307,... king Eduard II had ordered 1000 pipes of claret wine, to is wedding party in London. Edmund Penning-Roswell joyfully calculated the number of corresponding bottles: 1152000!..."
Johnson, Hugh in "História Universal do Vinho"

Gravato Palhete 2005
produtor producer: Luís Roboredo
berço birth: Beira Interior, Portugal


Este vinho é um curioso regresso ao passado, um palhete feito de uvas brancas e tintas, tal como se fazia em tempos ainda bem recentes, mas muito mais cuidado. No nariz é intenso e frutado com groselhas e mirtilos juntamentente com notas de violeta. Na boca mostra-se seco e fresco com boa acidez e poucos tanninos, embora vivos. É leve e frutado com apontamentos de quartzo. Final médio e fresco. Boa supresa. Um vinho raro, diferente. A continuar. (81 pontos)
This is a strange, "back to the past wine", a claret made by both red and white grapes, just as it was done in recent times, but carefully. In the nose it's intense and fruity with redcurrants and bilberrys together with notes of violets. in the mouth it shows himself fresh, with good acidity and low, but alive, tannins. It's light and fruity with some notes of quartz. Medium and fresh ending. Good surprise. A rare and diferent wine. To continue. (81 points)

quinta-feira, 21 de Fevereiro de 2008

Quinta de Pancas Chardonnay Reserva 2006

Depois de uma longa ausência, devido a uma longa gripe, cá estou de volta às provas. Mais um vinho de uma região ainda não "provada", desta vez a Estremadura. O vinho é o Quinta de Pancas Chardonnay Reserva 2006.
ps: O vinho da prova anterior, o Adriano 05 Branco é o famoso Duas Quintas mas com rótulo para exportação.
After a long absence, caused by a terrible cold, here I am back to tasting. Another wine from a non tasted region, this time Estremadura. The wine is Quinta de Pancas Chardonnay Reserva 2006.
ps: The wine tasted before, Adriano 05 White it's the portuguese famous Duas Quintas but with export label.

Quinta de Pancas Chardonnay Reserva 2006
produtor producer: Companhia das Quintas
berço birth: Estremadura, Portugal

Cor de ouro pálido com boa intensidade. No nariz está exuberante, cheio de fruta fresca e citrinos com especiarias e algumas notas de tosta. Na boca com notas de laranja madura e madeira bem casada, mostra-se suave e gordo. Bom fim recheado a baunilha. (85 Pontos)

The color is pale gold with good intensity. In the nose it's exuberant, full of fresh fruit and citrus with spices and some toast. In the mouth with notes of ripe orange and a good oak marriage, it shows himself soft and fat. Good ending filled with vanilla. (85 points)

terça-feira, 12 de Fevereiro de 2008

Adriano 2005

Voltando a Portugal, e desta vez a um dos grandes produtores. Tenho dúvidas que este vinho esteja à venda no mercado nacional pois todo o rótulo estava em inglês e chegou-me pelas mão dum amigo relacionado com a casa produtora Ramos-Pinto.
Back to Portugal, and this time to a well knowned house. I don't think this wine sells in Portugal, only abroad, because the label was in english, and I got the bottle by a friend connected to the producer Ramos-Pinto.

Adriano 05 DOC Branco
produtor producer: Ramos-Pinto.
berço birth: Douro, Portugal

Não estava a contar pôr esta prova aqui, nem sequer a tinha programado, mas pareceu-me que poderia ser interessante dado os factores envolventes: Ser uma garrafa para exportação e um branco já "velho" (segundo os padrões actuais).
O vinho aparece-nos limpo com uma cor limão de média intensidade, menos do que estava à espera. No nariz está algo apagado, pouco intenso, mas complexo ainda com boas notas de erva acabada de cortar e apontamentos de fruta cítrica. Na boca equilibrado e fácil de beber embora já se note o envelhecimento. O final foi surpreendente, longo e macio. (81 pontos)

I was not thinking on writing this taste, it wasn't at all programmed. But I thought it was a good idea considering the involvement: Being a bottle destinated to exportation and an "old white" (according to today's standards).
The wine is clean with medium intensity lemon color, less then i expected. In the nose it's week, with low intensity, but complex and still with good appointments of freshly cutted grass and citrus. In the mouth it's well balanced e easily drinkable, althought it shows some age. the ending was surprisingly long and soft. (81 points)

segunda-feira, 11 de Fevereiro de 2008

Crios Torrontés 2006

Desta vez passamos para a Argentina, particularmente para o Valle de Cafayte e a sua casta tradicional a Torrontés.
This time we will go to Argentina, particularly to Valle de Cafayte and it's radicional grape variety, Torrontes.
www.torrontes.com

Crios Torrontes 2006
produtor producer: Susana Balbo.
berço birth: Cafayte, Argentina.

É o primeiro vinho do "novo mundo" aqui provado e devo dizr que me surpreendeu bastante pela positiva. Não conhecia o produtor nem nunca tinha reparado nesta marca de vinhos, daí não tinha qualquer expectativa. Bem passemos à prova:
A cor mostra-se limão pálido em passagem para algo mas intenso, a demonstrar a pouca capacidade de envehecimento destes vinhos. No nariz mostra-se floral com forte notas cítricas e de maçã madura. Na boca aparece seco e com grande carácter frutal. O fim é persistente e mais uma vez cheio de fruta. (88 pontos)

This is the first new world wine here tasted, and I should say it surprised me a lot. I had now knowledge of the producer or this brand, so I also had no expectations. But let's taste:
The color shows pale lemon going more deep, letting us see lack ok ageing capacity. Floral, with strong notes of citrus fruits and ripe apple. Dry mouth, with very high frutal character. Long ending and once again full of fruit. (88 points)

quinta-feira, 7 de Fevereiro de 2008

Torais 2005

Aqui vai mais um vinho, desta vez Alentejano, de Montemor-o-Novo.
Here goes one more wine, this time from Montemor-o-Novo in Alentejo.

Torais 2005
produtor producer: Herdade de Torais.
berço birth: Alentejo, Portugal


Cor vermelha, ainda muito concentrada. No nariz está ainda um pouco fechado, o que é apenas sinal da sua evidente juventude. Notamos já os aromas a frutos silvestres e compota a quererem saltar, até que com a abertura correcta, saltam mesmo. Na boca revela-se macio e elegante, com taninos poderosos, quase a lembrar um porto vintage jovem. Bom comprimento final.

Este vinho aparece aqui em prova, muito jovem. Vindo duma herdade inicialmente dedicada à plantação de cereais e à criação de gado bovino, e de umas vinha plantadas em 2002 é apenas o segundo vinho deste produtor. O enólogo Diogo Campilho também é novo. Mas apesar de toda esta juventude o vinho aparece-nos já bastante pronto a beber, embora vá beneficiar com algum tempo mais garrafa. Parece-me que Torais é um nome para voltar a provar. (89 pontos)

Red still very deep and concentrated color. In the nose it shows it's youth, but already with lots of red and black fruit wanting to jump out, and they do, if you let it open correctly. In the mouth it's smooth and elegant, with powerfull tannins almost like a young vintage port. Good length.

This wine apears here still very young. From an estate initially dedicated to cereals and cattle, and from vineyards planted in 2002, this is only the second wine from this producer. The enologist, Diogo Campilho, is also young. Although all this youth the wine shows itself already much drinkable, but will benefit with some more time in the bottle. It seems to me Torais is a name to taste onde again. (89 points)